Autora: Isabel Minhós Martins
Ilustrador: Andrés Sandoval
Páginas: 32
Formato: 27 x 24 cm
Editora: Companhia das Letrinhas

 

Neste livro as setas e as indicações estão muito presentes. Também pudera: a história se passa na “Cidade das Setas”, na qual tudo é regrado e ninguém se perde porque sempre há uma indicação para onde ir e o que fazer a seguir. Porém, esse equilíbrio é rompido quando um jovem corajosamente resolve investigar o que há no espaço entre as setas, intento que o leva a desrespeitar as indicações que o mandavam seguir adiante. Essa sua iniciativa propicia que descubra coisas que ele nem suspeitava, ali mesmo, em sua cidade. E desperta o desejo de compartilhá-las com outras pessoas. Resolve, então, trocar as setas da cidade, acreditando que assim seus habitantes poderiam começar a reparar nela e fazer descobertas. Neste livro, a transgressão abre novas perspectivas, tanto no conteúdo do enredo que compõe a narrativa, quanto no espaço que as imagens ocupam, já que se revelam como possibilidade de multiplicar os sentidos. As ilustrações de Andrés Sandoval remetem ao universo urbano com seus traços grossos e coloridos. São prédios, pistas, torres, rampas, chaminés e luminosos… Elas complementam o texto de Isabel Minhós Martins, acrescentando alguns elementos a ele, como por exemplo, o urso pianista que se avista por um pequeno buraco no muro.